Como Furar Azulejo, Cerâmica e Porcelanato em 3 Passos!

Como Furar Azulejo, Cerâmica e Porcelanato em 3 Passos!

Algumas superfícies são mais duras, de pouca aderência, e oferecem certa dificuldade para serem perfuradas. Quando falamos de azulejos, cerâmicas e porcelanato, o contexto é exatamente este, e em muitos casos o usuário acaba por ter que lidar com pisos trincados, ou até mesmo quebrados. Diante disso, no post de hoje daremos algumas dicas de como fazer perfurações nestes materiais, e que irão te ajudar a evitar possíveis danos nos mesmos! Confira abaixo!

1) Demarcar Corretamente a Região

Inicialmente, deve-se marcar a área que será perfurada, o que poderá ser feito com o auxílio de um pedaço de fita, ou por meio de uma caneta. Posteriormente, você deverá fazer uma pequena perfuração no local marcado, utilizando um prego, ou até mesmo com uma broca de ponta fina. Esses dois primeiros passos são muito importantes. Se você perfurar diretamente, sem antes fazer o pequeno furo na superfície, devido à pouca aderência a broca poderá deslizar e danificar o material, provocando quebras e rachaduras. A utilização da fita crepe também é muito interessante, pois ajudará a evitar escorregamentos durante a perfuração.

2) Começando a Perfuração

Você deverá iniciar a realização do furo com a furadeira em modo mais lento. A velocidade poderá ser aumentada, assim que a broca ultrapassar o azulejo cerâmica ou porcelanato, e alcançar o concreto, onde você prosseguirá até alcançar a profundidade desejada.

ATENÇÃO: É de suma importância que se verifique se não existem fiações, ou encanamentos antes de iniciar a perfuração. Por exemplo, caso um cano seja perfurado, será necessário quebrar a parede para concertá-lo, e com certeza, nós queremos evitar qualquer tipo de complicação.

3) Priorize a Segurança

Mesmo que a perfuração de uma superfície, se mostre como algo relativamente simples, a utilização de IPI’s como óculos por exemplo, é indispensável. Isso porque durante o trabalho pode acontecer de alguns pedaços voarem, e acabarem atingindo-lhe. Sabemos que as chances são muito pequenas, mas melhor prevenir que remediar, não é?

Gostou das nossas dicas de hoje? Você costuma utilizar alguma delas? Compartilhe conosco! Deixe nos comentários!

Deixe uma resposta